A nossa cliente e amiga, Inês, ofereceu-se para partilhar a sua experiência num passeio de barco no Tejo ao pôr-do-sol. Ora saibam como foi e o que andam a perder!

Sunset, Sailing, Friends and Fun

Junta um grupo para um passeio de barco no Tejo
Junta um grupo para um passeio de barco no Tejo

Doca de Belém, final de tarde de um belo sábado de verão, amigos e um veleiro só para nós, com skippers, cerveja, champagne e cerejas frescas à nossa espera, para um passeio de barco no Tejo.

Sim, eu sei que parece um cenário de um filme ou de quem é multimilionária, mas não é o caso, garanto-vos!

Foi mesmo o que fiz no passado fim-de-semana e (ainda) com um sorriso nos lábios, aqui partilho esta fantástica experiência que a SeaBookings nos proporcionou e que é acessível a todos (para terem uma ideia, em vez de ir jantar fora fui fazer este passeio de barco no Tejo).

Champagne e amigos num passeio de barco no Tejo
Champagne e amigos num passeio de barco no Tejo

Embarcámos no Blangai, com o profissionalismo e a simpatia do Gonçalo e do Filipe, os nossos velejadores que nos explicaram com detalhe como seria o nosso passeio (até podemos decidir que percurso faríamos!), as especificidades da embarcação e algumas técnicas de velejar, bem como todas as medidas de segurança. “Queremos acima de tudo que se divirtam!”, disseram-nos e nós assim fizemos.

Partimos em direcção a Santa Apolónia, literalmente de vento em popa (sim, fiquei a saber onde era a popa! E também a proa, o nome das velas e uma série de questões náuticas, que o Gonçalo com entusiasmo nos ia explicando).

Vistas únicas!
Vistas únicas!

Cruzamos a Ponte 25 de Abril e senti na pele a escala humana, deslumbrada com aquele colosso arquitectónico. Do lado direito contemplamos a margem de Almada, o Cristo Rei, a beleza do Cais do Gingal, do lado esquerdo as colinas de Lisboa revelam-se e percebemos a história urbanística da cidade com o olhar.

Passamos pelo Cais do Sodré e pela renovada Ribeira da Naus e recordamos a coragem que os marinheiros portugueses tiveram há mais de 500 anos, em partir daquele local à conquista dos oceanos! Navegando à vela, sem motor, sem combustível, apenas com a mestria dos recursos naturais: as  marés, o vento e os astros.

O majestoso Tereiro do Paço, Sé e Castelo
O majestoso Terreiro do Paço, Sé e Castelo

Chegamos ao Terreiro do Paço e olhamos para esta praça, que vista magnifica. A mesma representada nas primeira gravuras da cidade vista do Tejo, que tantas e tantas vezes vi nos livros de história, agora ali ao vivo e a cores!

Vejo o Castelo de São Jorge, a Sé, os Bairros típicos de Lisboa antiga, o Panteão.  Ainda com o olhar e o pensamento a navegar na História, volto rapidamente ao século XXI, com os meus amigos a estenderem-me uma taça de champagne para brindarmos (uns com minis, outros com champagne!) a este momento. Saem três “cheers”: à vida, à amizade e a este final de tarde espectacular!

As Tall Ships Races de Lisboa '16
As Tall Ships Races de Lisboa ’16

O dia foi particularmente especial para um passeio de barco no Tejo, pois na zona de Santa Apolónia acontecia o maior festival náutico gratuito da Europa: as Tall Ship Races, as tradições dos grandes navios de vela. E visitamos este evento, do melhor ponto de vista possível: eram 50 grandes veleiros de todo o mundo e tripulantes de várias nacionalidades , ali mesmo ao nosso lado!

Damos meia volta, os skippers avisam-nos e o veleiro adorna e entre deixarmo-nos divertidamente escorregar, risos e salpicos da água nas pernas,  a nossa preocupação foi não entornar as bebidas!

Os skippers: Gonçalo e Filipe
Os skippers: Gonçalo e Filipe

Começamos a descer o rio ao mesmo tempo que o sol começa a pôr-se – mais um momento “Kodak” (confesso que perdi a conta ao numero de fotos que tirámos! Não sou “foto-addicted” mas era impossível não captar os momentos e paisagens únicas que desfrutamos naquele passeio).

Em modo-zen, fechei os olhos e embalada pela brisa quente, pelo ondular do barco e pela frescura do rio, entreguei-me completamente ao relaxamento. Não sei quanto tempo passou, mas fez o efeito de 25 massagens, 5 aulas de yoga e pelo menos 3 sessões de meditação.

Torre de Belém ao pôr-do-sol
Torre de Belém ao pôr-do-sol

Depois deste “meu tempo”, voltei aos amigos e aos brindes! Passamos pelo Padrão dos Descobrimentos e chegamos à Torre de Belém  -Património Mundial da UNESCO e eleita como uma das Sete Maravilhas de Portugal. Foi um privilégio observar este monumento a partir do rio e apercebemo-nos tão claramente da sua função de defesa da barra do Tejo.

O passeio já vai longo e estava na hora de regressar à Doca. A maré e o vento mudaram e mesmo com o motor não conseguimos sair do lugar. Não, ninguém entrou em stress, pois sabíamos que estávamos em total segurança. Rapidamente o Gonçalo e o Filipe abriram a vela da frente (a Genoa) ao mesmo tempo que nos explicavam como funcionava nestas condições. No final, para nós foi ainda melhor pois experienciamos “navegar à bolina” (ou seja, seguimos na direção transversal ao vento).

Momentos de amizade
Momentos de amizade

Aproveitamos a parte final do passeio da melhor forma, entre champagne e cerejas frescas que a tripulação gentilmente nos ofereceu, e tirar-nos “A” foto: esta mesmo que aqui vêm e que vos faz roer de inveja (da boa), não é?! 🙂

O melhor disto tudo é que esta experiência não foi só para mim, nem é só para alguns e vai dar para repetir! É mesmo muito mais acessível do que pensamos e está á distância de um click, através da SeaBookings! Vamos? 🙂

Inês

Momentos Kodak!
Momentos Kodak!

Muito obrigada à Inês pela sua fantástica partilha. Caso queiram saber mais sobre as diferentes opções de passeio de barco no Tejo, não hesitem em contactar-nos. O Tejo é nosso e todo o Lisboeta deve, pelo menos uma vez, experienciar a sua cidade de uma perspetiva diferente!

SeaBookings.com

Bo Irik - Boosting Maritime Tourism in Portugal

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.